A Julieta era uma idiota. Porque ela se apaixona por aquele cara que ela sabe que não pode ter. Todo mundo acha isso tão romântico: Romeu e Julieta, amor verdadeiro, que triste. Se Julieta foi burra o bastante para se apaixonar pelo inimigo, beber uma garrafa de veneno e ir repousar num mausoléu, então ela teve o que merecia, e até hoje, eu acredito que, na maior parte do tempo, o amor é uma questão de escolhas. É uma questão de tirar os venenos e as adagas da frente e criar o seu próprio final feliz. Você pode desperdiçar sua vida construindo barreiras e fronteiras ou então você pode viver ultrapassando-as. Mas há algumas que são perigosas demais para serem cruzadas. E aí vai o que eu sei: se você estiver disposto a se arriscar, a vista do outro lado é espetacular.

Grey’s Anatomy.  (via apenas-uma-fria-noite)

(Fonte: negativar)

red-lipstick:

Edmund Dulac (1882-1953, French born, British naturalized) - The Princess And The Pea, 1911     Paintings
Sou até muito educada com quem merece um soco na cara.

Tati Bernardi.   (via thiaramacedo)

(Fonte: recitarpoesias)


By  maud chalard on flickr
Escolha, entre todas as escolhas que tiveres, aquela que seu coração mais gostar, e persiga-a até o fim do mundo. Mesmo que ninguém compreenda, como se fosse um combate. Um bom combate, o melhor de todos, o único que vale a pena. O resto é engano, minha filha, é perdição.

Caio Fernando Abreu. (via thiaramacedo)

(Fonte: cher-la-vie)

gypsyone:

Oh hai


strangeforeignbeauty:

Erik Fallberg | Photographed by Tomas Falmer